Paulo Zilberman

Ilustrador

Ilustrando a vida

Eu sempre gostei de desenhar e durante a infância eu ficava muito intrigado porque não via ninguém desenhando à minha volta. Eu vivia debruçado sobre os papéis com um lápis na mão e ainda hoje acho que nada supera o desafio de uma folha em branco. Depois, a prática da ilustração me trouxe outras questões, outros materiais e técnicas, mas o desenho ainda se mantém como a base de tudo.

Sobre papel

Antes de surgirem os computadores e os programas gráficos, o lápis, a tinta nanquim e a aquarela foram nossos materiais de trabalho, sempre sobre papel. Apesar de todas as vantagens dos meios digitais na produção de conteúdo visual, ao fazer um trabalho mais delicado como criar personagens por exemplo, lápis e papel são imbatíveis.

Desenho digital

Se o desenho é a base de tudo, o conjunto programa gráfico + caneta + mesa digitalizadora cria a magia, ou a bruxaria... A rapidez e a precisão do traço fazem da mesa digitalizadora a ferramenta ideal de trabalho. Além disso, as texturas que podem ser aplicadas nas áreas desenhadas vão muito além do que seria possível com as técnicas convencionais. Tudo isso, somado aos recursos de composição, distorção e duplicação de imagens, filtros e tratamentos gráficos proporcionados pelos programas de criação visual, resulta em um ambiente de trabalho criativo e produtivo.

Pintura digital

As ilustrações também podem ser criadas sem traços, a partir de elementos gráficos criados por programes de desenho vetorial. Eles criam áreas bem definidas que podem ser pintadas de forma isolada, com total controle. Isso é possível porque a caneta digital também atua como pincel e aerógrafo, realçando os volumes e texturas. Esta técnica é descrita aqui.

Animação digital

As animações 2D podem ser criadas com traços ou com elementos gráficos criados previamente. Nas animações a traço os desenhos são feitos quadro a quadro, de mesma forma que nas animações clássicas em papel. Não há quase nenhuma interpolação e a quantidade de desenhos é muito grande. Os elementos gráficos, por outro lado, podem ser animados por programas que calculam os quadros intermediários, diminuindo muito o trabalho necessário e o tempo de realização.